sábado, agosto 08, 2009

RAUL SOLNADO!!



Raul Solnado morreu hoje às 10:50, aos 79 anos, na sequência da evolução de um quadro clínico cardiovascular grave, informou o hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Raul Augusto Almeida Solnado, nasceu a 19 de Outubro de 1929, na Madragoa, bairro onde pela primeira vez pisou o palco, na Sociedade Guilherme Cossul. Era humorista, apresentador e actor. Unanimemente reconhecido como um dos maiores nomes do humor português, começou a fazer teatro na Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul em 1947, profissionalizando-se em 1952, com a apresentação de um sketch no Maxime.

O nome de Solnado foi-lhe dado pela família, de uma expressão que ouvira na aldeia de Fundada (Tomar) - "Acordem que já é sol nado".

Em 1953 estreou-se no teatro de revista com "Viva O Luxo" (apresentado no antigo Teatro Monumental) e "Canta Lisboa". Afirmou em entrevista à Lusa, em 2002, ter-se tornado desde então "uma fábrica de rir". No teatro, protagonizou peças de sucesso como "O Vison Voador", de 1968, que esteve dois em cena. Antes, em 1961, gravou o sketch radiofónico de grande sucesso "A Guerra de 1908".

Há notícias que não gostamos de dar e eu gostava particularmente de Raul Solnado

Paz à sua alma!

6 comentários:

sideny disse...

Ola Franky

Que ele descanse em paz.

Quando era miuda adorava ouvi-lo

abraço

Observador disse...

Com a frase que Raúl tanto gostava de dizer, devemos apelar uns aos outros: "façam o favor de ser felizes".
Ele foi.

*

Franky disse...

Sideny, há em todos nós memórias do Raul Solnado independentemente da nossa idade. Ele contou-nos "A Guerra de 1908",inesquecível no Zip-Zip, seguíamos fielmente a "A Visita da Cornélia" cantámos com ele emocionadamente o "Mal-me-quer", e encontrou o "Petróleo no Beato", entre tantas outras coisas. Nesta peça eu estava sentada na primeira fila e embevecida bebia cada palavra que o Raul ia dizendo e nem reparava que não me ria de tão absorvida que estava. Mas ele reparou quando eu dei a primeira gargalhada e ele disse apontando para mim: "Até que enfim, estava a ver que não se ria"!
Fica uma saudade imensa do Raul Solnado.

Franky disse...

Olha Observador mesmo com essa frase tantas vezes repetida por nós, hoje não consigo deixar de estar um bocadinho triste, um bocadinho nostálgica. Porque a vida é feita de pequenos nadas que fazem grandes momentos.
Pois que seja... Façam o favor de serem felizes.
Beijinhos

Vera disse...

Uma grande perda sem dúvida!! Lamentamos todos a sua morte. Paz a sua alma.

elvira carvalho disse...

Um homem que muito admirei, não só como actor mas também pela sua postura de ajuda ao outros.
Um abraço