segunda-feira, janeiro 12, 2009

Assim vai a nossa Saúde!! Parte IV

Sexta-feira, dia 10, chegou com um telefonema logo pela manhã! Era o Director do serviço de pneumologia de Santa Maria. Ele teria de ser internado no Domingo de tarde para começar a fazer os tratamentos. O resultado da biopsia tinha sido negativo mas tinha de fazer quimio e rádio ou qualquer outro tratamento que Ela não percebeu na altura, o mais depressa possível. Entraria pelas Urgências e seria logo internado em Pneumologia.
Assim fizeram, eram 17 horas, mais ou menos e Ele deu entrada nas Urgências como combinado. Das Urgências passou para a Triagem, depois e com pulseira branca, ficou à espera durante uma hora para ser visto por um médico. Disseram a esse médico que tinha sido mandado ali pelo director do serviço de Pneumologia do 8º andar, para ser internado. Sim, concordou o médico de serviço nas Urgências, mas tinha de cumprir os requisitos normais de Internamento. Fez exames de sangue, fez electrocardiograma e finalmente e depois de devidamente equipado, vestindo roupa do hospital, Ele passou para uma maca e com Ela a acompanhar foram finalmente para o 8º andar. Aí, era esperado com uma maca no corredor, não havia camas para ele! Ali ficou, desconsolado, desesperado mas na esperança de que fosse só aquela noite. Era muito tarde e tinha chegado a hora de Ela e o filho se irem embora. Acreditem, não é fácil deixar um familiar no corredor de um hospital, deitado numa maca, sem mesa de cabeceira onde pudessem deixar os "mimos" que tinham levado. Mas a esperança de viver e o querer acreditar que a vida não acaba ali, deixaram um resto de boa vontade e acreditaram que era só aquela noite, amanhã tudo seria diferente.
Ele ainda telefonou antes de adormecer, era difícil adormecer sem toda aquela gente recolher aos seus "quartos" e antes do corredor ficar vazio. Também disse que tinha passado por ali uma médica e que lhe tinha dito que afinal Ele não ia fazer tratamento nem de quimio nem de rádio, mas sim uma nova biopsia, Biopsia pulmonar com Agulha, porque a outra tinha sido inconclusiva!!
Não queriam acreditar no que ouviam! Esperar pelo dia seguinte era a única coisa a fazer.
Depois de uma noite sem dormir, a ansiedade é má companhia, vocês sabem, hoje, dia 12, segunda feira, Ela e o filho voltaram ao hospital para saber notícias.
Ele continuava no corredor, continua a não haver camas no serviço de Pneumologia do Hospital de Santa Maria! Não estava sozinho, havia mais três doentes a ocupar o mesmo espaço, ou seja o mesmo corredor.
Ele tinha feito o tal exame, estava cansado, sonolento e sem posição possível naquela maca. Se amanhã e depois de uma noite de observação, e de fazer mais alguns exames pela manhã e se nada de anormal acontecer, vai para casa e fica à espera do resultado deste exame.
Depois??? Depois logo se verá o caminho a seguir. Mais uns quantos dias de espera, mais uns quantos dias de angustia e de desespero.
Acreditar? Sim, mas com muita dificuldade. É preciso ter muita força de vontade e de acreditar em algo para seguir em frente.
Continua...

8 comentários:

Carecaloira disse...

Nem tenho palavras. Este país é inacreditável.

Só espero que todo esse sofrimento vos traga no fim boas noticias. Eu acredito.
Estou convosco, mesmo que de longe.

Beijinho grande
Marina

Jon disse...

Bolas, Franky.
Nem sei o que dizer...

Já ponderaram uma ida a um hospital privado?
Eu sei que é difícil, é caro e ainda por cima é injusto pagarmos (e bem) por uma coisa a que devíamos ter direito, mas nenhum ser humano merece ser tratado como se tratam todos os dias dezenas e dezenas de doentes nos nossos hospitais públicos.

Um abraço cheio de força para vocês!

Franky disse...

Olá Marina

Só quem passa por estas coisas sabe dar o valor e acredita em cada palavra do que se sofre, não só com a doença mas com todo o mundo à nossa volta. É revoltante.
Obrigada pela força, Marina.
Um beijo grande para si

Franky disse...

Olá Jon

Pois... O Rui já foi a uma consulta no IPO, mais ou menos particular, quer dizer com um médico conhecido, mas ele foi de opinião que em Santa Maria era bem tratado!! Mas tens toda a razão, se tivesse essa hipótese não olhava para trás, infelizmente este país parece uma máquina, só anda com "moedinha"!
Um beijinho para ti Jotinha

Linda disse...

Querida Franky, tb não sei que dizer... e depois dizem que a saúde melhorou( o PM farta-se de apregoar) onde?
Não é justo, uma pessoa que já está tão debilitada ter de permanecer num corredor de hospital durante tanto tempo!
Vamos todos torcer para que os resultados sejam os melhores possíveis, acreditar que alguma coisa de bom ainda vai acontecer.
Acreditem, eu acredito que sim!
Beijinhos
Linda

Observador disse...

Brinca-se, displicentemente com a (falta de) saúde.
E só quem vive de perto estas situações está em condições de emitir uma opinião contextualizada.

Entretanto, os pacientes sofrem, esperam, desesperam.
Em condições desumanas.
Esperar num corredor? Não é caso único mas é uma agressão. Física e psíquica.

Entre todos estes solavancos resta-me, Franky, desejar que tudo seja ultrapassado e que vocês possam esboçar um sorriso de alívio.

É essa a minha esperança.

E tu, grande mulher, não desistas.
E dá força, eu sei que dás, ao teu marido.

Imagino também o que os vossos filhos têm passado.

Beijinhos e abraços para todos.

Franky disse...

Agradeço as tuas palavras, porque sei que são sinceras e neste momento eu preciso delas.
Eu acho que todos estamos a chegar a um limite, sempre fomos muito unidos e isso dá-nos muita força, mas esta inércia está a colocar-nos os nervos em franja.
Beijinhos

Franky disse...

Olá Linda
Ele, o PM tem razão, a saúde, ou a assistência a ela, para certas pessoas melhorou. Há novos hospitais privados que não sendo para a maioria dos portugueses aí estão eles para servir uns tantos privilegiados.
Beijinhos e obrigada Linda