quinta-feira, julho 31, 2008

Afinal a montanha pariu um rato! Ou nem isso!


Todo o dia de ontem, dia 30 de Julho, nos questionámos sobre o que teria acontecido para o Presidente da República interromper as férias e partir em direcção à Capital, para fazer uma comunicação ao País! Acho que os mais atentos a estas coisas da política pararam, e ficaram ansiosos para ouvir o que lá vinha. Falava-se aqui e ali sobre o motivo de tão grave comunicação. Estávamos apreensivos, seria que o governo ia cair? Falaria do petróleo? Da economia? Da justiça? Futebol? Do racismo? Da pobreza? Salários em atraso, despedimentos? Caso Maddie McCann? Do que iria afinal falar Cavaco?
Às 8 da noite lá estávamos em frente à televisão! Todos! O silêncio imperava, o trânsito parou, os cafés ficaram vazios! Voltou-se mais cedo das praias em tempo de férias. Atrasaram-se os jantares! E ouvimos atentamente o que nos era comunicado com um ar tão solene e grave que metia medo.
Pasmámos!
E afinal... a montanha pariu um rato!
Ao princípio ainda pensei que o Governo Regional dos Açores tinha sido destituído! Mas não, afinal era "apenas" trabalho de casa! Uma questão de "estatutos"! Sem tirar a importância devida ao assunto, não acho que seja um tema de interesse da maioria de um povo que tantas outras coisas o trás muito mais preocupado e apreensivo!
Nada me dizia o assunto, não sou deputada, nem sou dos Açores. Virei costas e voltei à minha vidinha, remoendo por ter perdido o meu tempo e prometendo que nunca mais me preocuparia com comunicados tão solenemente anunciados.

Um comentário:

OBSERVADOR disse...

Creio que o PR anda tão preocupado em não deixar criar preocupação que já vê fantasmas onde não existem.
E se ele se preocupasse com coisas importantes?
E se o PR, em vez de comunicações ao País tratasse de perceber que o País não vai lá com comunicações ao dito?

Oh Franky, o ar solene e grave é próprio de sua excelência o comunicador de coisas ao País.